quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Produção de pólen em Sergipe cresce com apoio da Codevasf

A empresa investiu R$ 27,2 mil para fornecer equipamentos para o processamento de pólen em comunidades rurais do estado com vocação para a atividade (Bruno Rocha/Codevasf)

A produção de pólen está transformando a realidade de várias famílias em Sergipe. Essa atividade tem se mostrado promissora para dezenas de apicultores, especialmente no município de Brejo Grande, onde a produção de pólen chega a mais de três toneladas por ano. A atividade conta com o apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que desde 2013 investiu R$ 96,5 mil para adquirir e doar materiais e equipamentos para a produção e processamento de pólen em Sergipe.

Concentrada no povoado Brejão dos Negros, a produção de pólen no município se tornou referência graças a seu sabor e características peculiares. Oriundo das palmáceas de coqueiros, o pólen cultivado na região se destaca por seu sabor adocicado e por sua coloração clara, atraindo compradores de vários estados. A atividade hoje gera renda para mais de 20 famílias no povoado.

O presidente da Associação Brejograndense de Criadores de Abelhas e Artesãos, Aubesson Bispo dos Santos, conta que a produção de pólen foi de aproximadamente 300 quilos por mês na região. “Fomos os primeiros a cultivar pólen em Sergipe, então já dominamos a tecnologia. E a Codevasf tem sido uma grande parceira, incentivando o ingresso de novas famílias na apicultura e ajudando a melhorar a produção com a entrega de equipamentos, como a estufa nova que recebemos há dois anos”, declarou o apicultor.

A Codevasf investiu R$ 27,2 mil para fornecer equipamentos para o processamento de pólen em comunidades rurais de Sergipe com vocação para a atividade. O valor foi aplicado na aquisição de duas estufas desidratadoras de pólen e três desumificadores, distribuídos para a Associação Brejograndense de Criadores de Abelhas e Artesãos e para a Associação de Artesanato e Apicultura dos Povoados Tigre e Junça, no município de Pacatuba, que também se destaca por sua produção de pólen no Baixo São Francisco Sergipano.

Também foram distribuídos 26 kits familiares de apicultura com materiais de produção de pólen. Ao todo, a Codevasf investiu R$ 69,3 mil na ação, que contemplou 19 produtores em situação de extrema pobreza em Brejo Grande e outros sete no município de Pacatuba. A iniciativa integrou o eixo de inclusão produtiva do Plano Brasil Sem Miséria, executada com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional.

Apoio

Além do fornecimento de equipamentos, a Codevasf tem apoiado a produção de pólen com a realização de cursos de capacitação. Em 2016, por meio do Projeto Amanhã (iniciativa que viabiliza formação para jovens de 14 a 26 anos da zona rural), a Codevasf iniciou um curso de apicultura no município de Brejo Grande com o objetivo de formar novos produtores de pólen e, futuramente, efetuar a doação de novos kits de produção para a comunidade local.

O chefe da Unidade Regional de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Sergipe, Thompson Ribeiro, explica que a apicultura no Baixo São Francisco Sergipano tem tido muito sucesso. “Eles possuem um produto diferenciado, que tem grande aceitação no mercado. Por conta disso, a produção de pólen tem gerado uma renda importante para essas famílias”, afirmou.

Além de Brejo Grande e Pacatuba, outros 11 municípios já foram beneficiados pela Codevasf com ações de inclusão produtiva na área de apicultura. Até o momento, já são 282 famílias contempladas com kits de produção e 16 entidades comunitárias beneficiadas com equipamentos para processamento de mel e pólen. Além da doação de materiais e equipamentos, a Codevasf também viabiliza cursos de capacitação e dias de campo para que os produtores possam aprimorar técnicas de manejo.

Em 2016, a Codevasf iniciou estudos para implantar um projeto de melhoramento genético para a apicultura em Sergipe. A ação faz parte do projeto ‘Florestas Apícolas’, inserido em acordo de cooperação técnica firmado entre a Codevasf e o Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec) e tem como objetivo viabilizar o desenvolvimento de abelhas-rainhas com maior aptidão para a produção de mel, pólen ou própolis, possibilitando um aumento do volume de produção.

Codevasf


0 comentários:

Postar um comentário