quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Prefeito de Petrolândia rebate acusações de não ter feito nada em oito anos e desabafa: "O candidato não sou eu!"


A onze dias das eleições municipais e a pouco mais de três meses do fim do segundo mandato, o prefeito de Petrolândia, Lourival Simões, tem sido mais malhado nos palanques da oposição do que Judas em Sábado de Aleluia. Os adversários, inclusive antigos aliados nas eleições do ex-deputado estadual em suas eleições de 2008 e 2012 à prefeitura local, não poupam críticas à gestão de oito anos e ataques ao prefeito, que conclui sua administração no dia 31 de dezembro. 

Sobre o assunto, conversamos com o prefeito, adepto até poucos dias atrás da filosofia de não dar atenção às críticas de adversários e raramente responder aos ataques dirigidos a ele. Em algumas ocasiões, disse que a oposição gostava de 'fazer espuma' e que esse era o papel dela. Segundo o futuro ex-prefeito, ele não é candidato a nada, e as críticas que recebe demonstram falta de propostas por parte dos adversários e, sobre a acusação de nada ter sido feito durante seu governo, afirma que seu maior defeito foi não dar publicidade às suas realizações na prefeitura. O gestor também defende seus candidatos, com ataques diretos a candidatos adversários. Confira abaixo, os tópicos tratados com o gestor de Petrolândia.

O prefeito comentou o fato de seu nome ser mais citado nos palanques dos adversários do que o do candidato que ele apoia e dos demais candidatos a prefeito nessa eleição.

Os ataques que sofro não me perturbam, se a oposição me elogiasse aí estaria preocupado, não espero nada de bom vindo deles. Eu respeito eles, peço a Deus que os proteja e dê sempre saúde, porém esses ataques a mim devem ser a agonia de não ter como atingir Ricardo, então resta apenas bater em quem está saindo. Os adversários estão mais preocupados em bater em mim e não em discutir os problemas de Petrolândia. O candidato não sou eu! Lourival não é candidato nestas eleições de 2016, o candidato é outro, com forma diferente de enxergar o município e o mundo, outras experiências pessoais e de vida. O que os adversários têm de fazer é discutir propostas e não discutir o que não foi feito. Eles olham apenas para trás e têm de se preocupar com o que está à frente, os desafios do governo de Petrolândia a partir do dia 1º de janeiro de 2017. Já fui julgado pelos eleitores de Petrolândia em 2012, quando fui reeleito.

O prefeito defende sua administração das críticas de não ter feito nada em oito anos de governo. Segundo Lourival, muito foi feito durante os seus dois mandatos, só não foi divulgado, porque não gosta de gastar dinheiro com publicidade.

Tenho um problema sério que é não divulgar, pois pensei que a população entenderia que é mais importante fazer do que propagar o que se fez. Não gosto de gastar dinheiro com isso, acho que o povo tem de ter consciência dos fatos. Agora, os adversários, que não têm ideias nem propostas, só fazem bater no que não foi feito e esconder do povo o que foi feito. Por exemplo, não vão dizer que o resultado do IDEB sempre vem crescente, não falarão do número de escolas que foram construídas, ampliadas e reformadas, não vão falar dos equipamentos que foram comprados para o Hospital Municipal, ultra-som, raio X, ambulâncias e a Semi-UTI, a distribuição de medicações especiais que é feita pelo município, os mutirões de saúde que foram realizados e que ainda estão sendo realizados, a construção de PSF's e instalações dos demais (Antonio Firmino, Dr. Hermínio, Renascer, reforma e ampliação do Projeto Apolonio Sales e do Renascer). Também oferecemos exames diversos, cirurgias realizadas ao longo dos anos em ortopedia, otorrinolaringologia, urologia. Enfim, vários e vários procedimentos realizados aqui em Petrolândia. Não falam da casa de apoio para pacientes de Petrolândia na cidade do Recife, do deslocamento no ônibus da Progresso, do serviço de triagem na emergência, das salas de reanimação no Pronto Socorro, da Sala Rosa para atender às mulheres afetadas pelo câncer de mama, dentre outros somente na Saúde. Na Educação, foram 45 novas salas de aula entregues aos alunos, o IDEB sempre crescente, a primeira escola climatizada e de Ensino Integral no Município, 07 novas quadras poliesportivas, a serem entregues em breve. Repito: construção de 04 escolas (Escola Agrícola, Escola João Rodrigues, Escola Pedro Cavalcante e Escola Itamar Leite, a primeira do Bairro Nova Esperança), além da ampliação de mais de 15 escolas, construção de 08 salas de informáticas para os alunos da rede pública. Se for na agricultura, foram 07 tratores de grande porte, com todos os implementos para atender os agricultores, campanhas de vermifugação de caprinos e ovinos. Também adquirimos equipamentos pesados para a frota da prefeitura, foram 03 caçambas de 14 m³, trator de esteira, retroescavadeira, enchedeira, patrol, escavadeira hidráulica, 02 caminhões prensas, que fazem a coleta não só na cidade, como na Zona Rural de Petrolândia. Fizemos a pavimentação de ruas em várias comunidades: Brejinho de Fora, Agrovilas 01 e 02 do Bloco 01, Agrovilas 1, 2, 3 e 4 Bloco 04, Agrovilas 2, 4, 9 e 10 Bloco 03. Fizemos tudo isso em 8 anos e eles vão falar das que não foram feitas. Cadê que dizem as que foram realizadas? O Icó-Mandantes foi transformado em Distrito e ganhou a instalação do Centro Administrativo, com atendimentos de diversos órgãos, como Sebrae, Sesc, Senat, Banco do Nordeste, Sindicado do Trabalhadores Rurais, Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, IPA, Prorural. Mais de 5.000 pessoas do município foram beneficiadas com cursos profissionalizantes no meu governo e conseguimos instalar o Centro de Referência do IFPE-Sertão aqui em Petrolândia. Oferemos apoio à Aquicultura na instalação de novas associações, que estão em atividade no município. Contribuímos para a instalação do PROCON, Corpo de Bombeiros, Junta Comercial e PRORURAL no município, através da parceria com o Governo do Estado de Pernambuco, além da Rocam, Serviço Reservado e GATI, todos com a Polícia Militar de Pernambuco. Entregamos o Mercado Público aos feirantes do município e fizemos o asfaltamento de diversos quilômetros de avenidas e ruas na nossa cidade. E agora, mais recente, com a instalação da encanação de água para abastecimento humano do Bairro Nova Esperança, onde a gente tinha duas opções do Governo do Estado: a água ou a Orla. Preferi me preocupar com as pessoas mais carentes e optei pela água. A readequação da Orla vai ser tarefa do próximo prefeito, vai exigir investimentos altos. Por enquanto, os recursos são escassos e estão rareando, até os governadores reclamam da falta de recursos do Governo Federal e já ameaçam decretar calamidade financeira, quanto mais municípios pequenos, que dependem só do ICMS e Fundo de Participação nos Municípios. Tenho preocupação com o futuro de Petrolândia, se cair em mãos erradas e forem mal administrados os recursos que a prefeitura recebe. Durante minha gestão, nos precavemos para manter os salários dos servidores em dia, mesmo com essa crise galopante. O bom gestor tem que eleger prioridades e aplicar o dinheiro em obras e serviços que beneficiem diretamente o povo. Obras de pedra e cal, só fizemos as extremamente urgentes e necessárias. Nunca queimei o dinheiro da prefeitura em fogueira de vaidade. Mas nada disso nossos adversários reconhecem. 

Lourival defende o candidato indicado pela base do governo e critica as principais candidaturas adversárias. 

Não sou candidato a nada este ano, ou seja, a eleição é entre Ricardo e os outros quatro candidatos a prefeito. Os eleitores têm de enxergar isso, não será Lourival Simões quem irá administrar a prefeitura a partir de 2017 e sim Ricardo. Não há trieleição (três eleições consecutivas), o candidato é outro, mas os adversários teimam em querer fazer a campanha da eleição contra mim. É querer apequenar os desafios para a frente, é querer fazer o eleitor de bobo. Mas eu entendo o desespero deles, até por que, sinceramente, o que vão falar de Ricardo? Não há o que se atacar na pessoa dele, então é mais fácil eles atacarem a mim. Porém repito, NÃO SEREI O PRÓXIMO PREFEITO. Ricardo e eu somos pessoas diferentes, o que nos une é o amor a esta terra e a este povo desta terra hospitaleira que se chama Petrolândia. Espero que as pessoas percebam as diferenças entre as cinco candidaturas a prefeito e percebam que o melhor nome é o de Ricardo. Que ele, de verdade, é a renovação, a mudança, o novo, de todos os outros não se pode dizer isso, pois os candidatos que se apresentam são mais do mesmo. Com o presidente da Câmara mesmo, por exemplo, provavelmente retornam aqueles que já foram, não muda absolutamente nada. Ele representa um caminho de retrocesso, vem com os vícios políticos que, no meu ponto de vista, é o que afundou a política nacional, além disso, não tem a envergadura para ocupar o cargo, porque se tivesse, com certeza, teria assumido cargos maiores, com apoio de nosso grupo. O médico não consegue administrar a própria empresa, nunca ganhou uma eleição, nem em sua terra natal, nem aqui. É limitadíssimo do ponto de vista administrativo. 

Lourival faz duras críticas aos a
ntigos aliados, atualmente em palanques adversários, por criticar a administração da qual eles fizeram parte e renegar o passado na base do governo.

Esses candidatos têm de dizer é a verdade do por que saíram do grupo do governo, confessar o dinheiro que foi dado para que eles saíssem do nosso lado. Foram comprados pelo candidato hoje da oposição que, diga-se de passagem, nunca se preocupou com o povo, apenas com ele e sua família, sempre foi assim, com pedidos de acessos apenas para familiares, de colocação de energia sempre para os familiares, empregos apenas para familiares. Sempre foi assim, individualista, nunca pensando no coletivo. Basta ver o patrimônio que foi construído e que, por sinal, na sua declaração de renda entregue à Justiça Eleitoral, não constam a propriedade rural que ele tem, nem muito menos as casas e os prédios que ele tem, por exemplo, na Avenida Barreiras. Talvez porque ele não tenha como comprovar de onde veio o dinheiro para comprar elas, ou até mesmo a casa que foi comprada do vereador Jorge Viana, que não aparece em absolutamente nada na Declaração de Bens dele. Não sei porque ele esconde o que tem, deve ser porque não tem como comprovar a compra com o dinheiro do tempero.

Como a política costuma produzir reviravoltas em palanques, de uma eleição para outra, o prefeito fala sobre a possibilidade de, em futuro próximo ou distante, fazer alianças com os atuais adversários políticos. 


Seria mais fácil construir uma unidade com a oposição autêntica de Petrolândia, do que com esses que saíram do grupo, pelo simples fato de que nossos adversários legítimos sempre foram oposição e nós sempre respeitamos a oposição. Mas esses que saíram, se voltarem jamais terão nossa confiança, e a máxima da política é "não precisa temer seus inimigos e sim os seus aliados", porque dos adversários você já sabe o que vem. Esta oposição hoje de araque não representa nada de bom. São pessoas que se aproveitaram o tempo todo das benesses do governo, até assumir a Presidência da Câmara e não depender mais do Executivo, em absoluto. Aliás, por sinal, solicitei alguns documentos para poder acompanhar os gastos da Câmara de Vereadores e não foram entregues, o que fizeram foi ameacar aqueles que estão e estiveram no poder em Petrolândia. Minha resposta foi curta e grossa: vou seguir em frente e que se enviem as informações, porque quem não deve não teme. O gasto excessivo com diárias, material gráfico, material de limpeza, por exemplo, superam os gastos de setores importantes do município, como Saúde, por exemplo, e o interessante é que ninguém fala nada. A Câmara tem contrato com terceirizados que cobrem a campanha eleitoral do presidente e fazem todo seu marketing de campanha. Compras de materiais foram feitas através de Cartas Convites a familiares do próprio presidente, sendo um procedimento totalmente imoral, para quem agora quer passar a imagem de homem íntegro e correto. Qualquer cidadão pode verificar o que eu digo aqui, basta entrar no site da Câmara de Vereadores [http://www.camarapetrolandia.pe.gov.br/portal-da-transparencia.html] e observar o que eu digo. O crescimento do patrimônio do Presidente da Câmara é nítido, porém haja tempero!

Sobre o futuro, após as eleições e o encerramento de seu mandato, Lourival diz querer dedicar-se mais à família. 

São quase duas décadas que tenho de mandatos na política. Preciso de uma pausa para cuidar da minha família, da educação dos meus filhos. Mas vou deixar o cargo de prefeito, no final deste ano, com a consciência limpa e o coração leve. Tenho certeza que cumpri bem a missão que eu recebi do meu pai e do grupo que me apoiou. Onde Dr. Simões estiver, do outro lado, sei que está orgulhoso do seu filho não ter fugido à luta, ter continuado bem o seu trabalho, apesar das más línguas rancorosas e recalcadas tentarem dizer o contrário, com acusações vazias de verdade. Eu tenho convicção que fiz muito pela cidade que meu pai escolheu para criar sua família e onde nossa família escolheu permanecer após a morte dele, onde eu escolhi viver quando tinha outras opções, onde eu escolhi constituir minha própria família, que é o meu maior patrimônio dentro de Petrolândia. Não me considero, nem minha mãe e minhas irmãs se consideram forasteiros, como somos acusados de ser. Nós nos consideramos filhos de Petrolândia, por isso defendemos esta cidade como quem defende uma mãe, porque é isso que Petrolândia é para nós. Esta cidade nos acolheu e nunca nos diferenciou dos seus filhos naturais, até porque Petrolândia é uma cidade que cresceu e ainda cresce com o trabalho de muitos filhos, que aqui chegaram com a construção da Barragem e da Nova Petrolândia. A maioria desses forasteiros são pessoas que amam esta terra até mais do que alguns que dizem ter nascido aqui e amar este lugar, mas que só querem tirar proveito do seu povo e da tesouraria do município. Digo mais: doa a quem doer, vou ficar na história de Petrolândia como um bom prefeito, ponderado e responsável nos gastos públicos. Vou ter o que contar aos meus filhos e aos meus netos, ao contrário de certos vereadores que hoje se acham os salvadores do município, mas depois de repetir mandatos na Câmara, não têm uma história de lealdade e não querem prestar contas à população pelos seus atos no Legislativo.

Redação do Blog de Assis Ramalho


Um comentário:

  1. Não é isso que eu ouço a comunidade Quilombola falar sobra a escola da agrovila 04 da reta, que inclusive recebe verbas exclusivas. Está em estado deplorável, só faltam cair as paredes, porque nem porta tem mais.
    Já imploraram tanto por uma reforma... Durante 2 mandatos, nada foi feito. Só houve recentemente (versperas das eleições) promessas de que agora será realizado. Esperamos que depois de tanto sofrimento, seja realmente executada.
    A escola foi pintada a última vez quando Dr. Simões era vivo.
    Triste. Seja lá quem ganhe, que faça diferente. O povo merece respeito e muito carinho.

    ResponderExcluir