segunda-feira, 12 de setembro de 2016

PF prende vereador e gerente de agência do INSS suspeitos de fraude em PE

Delegados detalham Operação Manager na sede da PF em Pernambuco (Foto: Thays Estarque/G1)

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou, nesta segunda-feira (12), uma ação para desarticular uma organização criminosa apontada como responsável por fraudes em aposentadorias rurais. Os agentes cumpriram dois mandados de prisão, quatro de condução coercitiva (quando o suspeito é levado para prestar depoimento), além de seis de busca e apreensão. Foram presos um vereador do Cabo de Santo Agostinho, que é candidato à reeleição, e o gerente da agência do INSS de São Lourenço da Mata. As duas cidades ficam no Grande Recife. [Veja vídeo acima]

Entre junho de 2013 a abril de 2016 o gerente inseriu diretamente 1065 beneficiados no sistema. O prejuízo, segundo a PF, foi de 34 milhões aos cofres públicos, mas poderia ter sido maior. "Considerado a idade dos beneficiados, a previsão é que esse prejuízo alcançasse a quantia de R$ 182 milhões aos cofres públicos caso a PF nao deflagrasse a operação", explicou o superintendente da PF em Pernambuco, Marcelo Diniz Cordeiro.

A “Operação Manager” foi desencadeada a partir da constatação de ação ilegal com a utilização de moradores do Cabo e participação de integrantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município. Eles conseguiam obter aposentadorias na agência do INSS de São Lourenço da Mata. As prisões aconteceram em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, e emJaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana. O vereador preso é também presidente do sindicato.

"O benefício era dado e ao mesmo tempo já era dado o empréstimo consignado no valor de 10 salários mínimos, algo em torno de R$ 8 mil, dos quais R$ 5 mil eram repassados para membros da organização criminosa", explicou a delegada Cecília Torres.

Os agentes conduziram coercitivamente para prestar depoimento na sede da PF, no Centro da capital pernambucana, três pessoas que residem no Cabo e uma em Jaboatão. As buscas ocorreram no Cabo, no Recifex, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço.

A delegada regional ao combate aos crimes organizados, Carla Patrícia, acredita que tais fraudes poderiam ser evitadas com o uso de maiores mecanismos de controle na concessão desses benefícios, além de fortalecer as ações fiscalizadoras. "A previdência é bastante lesada com as constantes fraudes, que muitas vezes podiam ser evitadas ou ao menos minoradas com a implementação de tecnologias que temos a disposição", a exemplificar o uso da biometria pela justiça eleitoral.

Thays Estarque
Do G1 PE


0 comentários:

Postar um comentário