quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Cunha ameaça contar como conspirou com Michel Temer ação contra Dilma, diz jornal


De acordo com reportagem de Fábio Serapião, do jornal O Estado de S. Paulo, a cassação do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) já estava encaminhada e foi concretizada após ameaças que o parlamentar teria feito ao presidente empossado Michel Temer.

O texto afirma que antigos aliados de Cunha confirmaram que ele ameaçou Temer de “contar a quem quisesse ouvir” como planejaram juntos o impeachment de Dilma Rousseff. Os dois mantiveram reuniões, nas quais os detalhes do processo teriam sido discutidos.

Pizza e ameaça

Antes da votação que definiria a cassação do mandato de Eduardo Cunha e de seus direitos políticos, o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), convidou políticos e jornalistas para uma rodada de pizza em um encontro descontraído na residência oficial. Geddel Vieira Lima e Moreira Franco estavam entre os presentes.


Durante o encontro, dois aliados de Cunha teriam ido ao local perguntar a Maia se a votação seria iniciada somente quando houvesse 420 deputados na sessão, como prometido. O presidente confirmou, mas disse que se houvesse tentativa de atrasar a votação, iniciaria com qualquer número maior que 300.

Devido a essa declaração, Cunha teria disparado ligações e, na segunda-feira (12), logo pela manhã, teria ameaçado diretamente Michel Temer e prometido revelar detalhes que culminaram no golpe contra a presidenta eleita Dilma Rousseff.

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil


0 comentários:

Postar um comentário