sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Ao lado de Humberto, Lula critica pirotecnia do MPF e diz que segue de cabeça erguida


O ex-presidente Lula se defendeu, nessa quinta-feira (15), das acusações feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) de que chefiou um esquema corrupto que desviava recursos da Petrobras. Ao lado do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), que considerou o discurso do ex-presidente emocionante, motivador e robusto contra a falta de apresentação de provas, Lula reiterou que não é possível acusar alguém apenas com base na convicção – conforme a própria equipe de investigação da Operação Lava Jato chegou a admitir ontem, durante entrevista coletiva.

“Fui vítima de um momento de indignação. Alugaram um espaço pago com dinheiro público em um hotel para fazer show de pirotecnia à imprensa para falar que não há provas contra mim, mas sim convicção. Inventaram coisas que eu não tenho. Inventaram, com base em convicção e não em prova, que sou o comandante maior da corrupção”, declarou Lula, ovacionado pelos presentes.

Ele afirmou ter convicção e provas de que usou instrumentos legais para mudar a realidade social do país e o colocar em outro patamar, durante a sua presidência, e que, agora, também tem convicção de que quem mentiu sobre ele está numa enrascada.

Falando diretamente a Humberto, o ex-presidente ressaltou que foi o seu governo e o de Dilma que fortaleceram as instituições em defesa do Estado democrático de Direito, com o objetivo de “tirar o tapete da sala que sempre escondeu a corrupção deste país”.

“Ninguém respeita a lei neste país como eu. Conquistei o direito de andar de cabeça erguida. Provem uma corrupção minha que irei a pé para ser preso. A custo de que promoveram aquele espetáculo ontem, com um produto que não têm como entregar? Para desgastar a minha imagem? Bobagem”, afirmou o ex-presidente.

Lula, que se emocionou principalmente quando falou da falta de respeito com que os investigadores tratam Marisa Letícia, sua esposa, disse estar completamente disposto a cooperar com a Justiça, desde que haja honestidade com ele. “Querem me investigar, me investiguem. Querem me convocar, me convoquem. Agora, eu só quero que sejam honestos comigo e respeitem a dona Marisa”, cobrou.

Pela manhã, o senador Humberto participou de reunião do Diretório Nacional do PT em São Paulo, que divulgou nota em repúdio à denúncia feita pelo MPF contra o ex-presidente Lula. O senador, que acompanhou todo o discurso de Lula, segue em São Paulo para participar de reuniões do partido.

Assessoria do Senador Humberto Costa


0 comentários:

Postar um comentário