sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Mato Grosso apresenta sua cultura, tradições e potencial turístico na Casa Brasil da Rio 2016

Música, gastronomia, etnoturismo e exposição de fotos sobre o estado estão à disposição do público no Boulevard Olímpico (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado de Mato Grosso organizou programação especial para o público que está visitando o Boulevard Olímpico, no Centro do Rio de Janeiro apresentando, na Casa Brasil (armazéns 1 e 2 na Praça Mauá), atrações que dão um panorama sobre a cultura, as tradições e o potencial turístico e econômico do estado.

Imagens do Pantanal nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul compõem a exposição de fotos “Dois estados, um só destino: Pantanal”, da fotojornalista Caroline De Vita, que convida o visitante a se deslumbrar com as paisagens naturais e com a diversidade da fauna da região e a conhecer a vida do homem pantaneiro. Ao mesmo tempo, mostra busca refletir sobre a urgente necessidade de melhorar os processos de preservação ambiental deste paraíso brasileiro, que foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco.

Nesta sexta-feira, 12 de agosto, representantes da cultura matogrossense passarão o dia na Casa Brasil para conversar com o público. Os índios de etnia Parecis, Adilson Rikibatsa Musuiwane, da Aldeia Bocaiuval, e Roni Walter Azoinayce Paresi , da Aldeia Wazare, vão divulgar o roteiro do etnoturismo em Mato Grosso, que percorre as aldeias da Rota Parecis, onde o turista pode ver de perto a cultura indígena, com seus costumes, rituais e brincadeiras. Adilson e Roni são líderes no movimento de preservação da cultura indígena em sua região.

Já o artesão e mestre na arte de fazer violas de cocho Alcides Ribeiro mostrará o processo de produção desse instrumento típico da cultura pantaneira. A viola de cocho é considerada patrimônio histórico imaterial no Brasil desde 2004 e tem esse nome porque é esculpida em tronco de madeira inteiriço, assim como se fazem os cochos, utilizados para servir alimentação para animais no Pantanal. Mestre Alcides representa a quarta geração de artesãos do instrumento em sua família.

A apresentação do artesão será embalada por canções do Siriri e do Cururu, manifestações musicais típicas da região, de origem indígena, apresentadas pelo tradicional grupo Flor Ribeirinha, que há 23 anos ajuda a manter viva a cultura do Pantanal. E, para completar o panorama de sons e cores do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, o chef Paulo Machado dará duas vídeo-aulas gratuitas no dia 12, às 11h e às 15h, falando sobre os sabores pantaneiros e ensinando a preparar um prato títpico, o macarrão de comitiva.

Tudo sobre Mato Grosso no site www.mtrio2016.com.br

Mato Grosso é o terceiro maior estado do país com 903.357,908 km2 e uma área urbana com 519,7 km2. Localizado no Centro-Oeste brasileiro, está no centro geodésico da América Latina. Foi formado por povos diversos, uma mistura de índios, negros, espanhóis e portugueses, que se miscigenaram nos primeiros anos do período colonial.

Segundo a última estimativa de 2015 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso possui 3, 265 milhões de habitantes, o que representa 1,59% da população brasileira. Possui uma das maiores reservas de água doce no mundo. É um destino certo para quem gosta de ecoturismo. É conhecido como o celeiro do país, campeão na produção de soja, milho, algodão e de rebanho bovino comercial.

Mato Grosso está representado nos Jogos 2016 pelas atletas Bruna Benites, no futebol feminino, e Ana Sátila, na canoagem slalom.

A realização da programação na Casa Brasil é do Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Assessoria de Imprensa – DOM Comunicação


0 comentários:

Postar um comentário