domingo, 28 de agosto de 2016

IMIP realiza evento inédito no Nordeste com profissionais em Saúde de todo o país

Fórum de Integração dos Mestrados Profissionais em Saúde (Fimper-Saúde) foi realizado em parceria com a Facepe.

O IMIP deu início a um importante passo para o avanço e desenvolvimento dos programas de mestrados profissionais no país, que conta com cerca de 110 cursos. O Forúm de Integração dos Mestrados Profissionais em Saúde (Fimper-Saúde) aconteceu na última quinta-feira (25), no auditório Antonio Figueira, reunindo coordenadores e representantes de instituições brasileiras de mestrados profissionais em saúde. O evento foi promovido pelo IMIP, em parceria com a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe).

“É a primeira vez que realizamos este evento no Nordeste, cujo objetivo é discutir e elaborar consensos com os participantes com vistas à superação de problemas identificados a partir da implantação dos programas”, avalia a docente Flávia Orange, integrante da coordenação do Mestrado Profissional em Cuidados Intensivos e Paliativos do IMIP. 

Segundo ela, o mestrado profissional ainda sofre com algumas dificuldades por ser visto de forma diferenciada do mestrado acadêmico, embora tenham o mesmo valor. “O mestrado profissional usa a pesquisa como forma de resolver os problemas de sua prática diária, como melhorar a gestão e aplicar novas tecnologias, comprovando tudo cientificamente. Mas ainda há pouca oferta de financiamento, os critérios de avaliação não estão bem estabelecidos, e ainda lutamos por um doutorado como expansão do mestrado profissional”, afirmou Orange. 

Antes de iniciar o ciclo de palestras, o presidente do Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais (Foprof), Paulo Coutinho, abriu o evento fazendo um panorama do segmento e apresentando perspectivas futuras para o mesmo. O Fórum foi acompanhado por profissionais de outros estados, por meio de videoconferência.

O Mestrado Profissional em Avaliação em Saúde e o Mestrado Profissional Associado à Residência de Cuidados Intensivos e Paliativos do IMIP foram iniciados em 2011. Em quatro anos, a instituição formou 91 mestres nos respectivos programas. Atualmente, o IMIP conta com 39 residentes/mestrandos dos Programas de Cuidados Intensivos e Paliativos e 17 mestrandos de Avaliação em Saúde.
IMIP PE


0 comentários:

Postar um comentário