quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Humberto pede convocação de Serra e critica Temer por discriminar Nordeste


Senador questiona tratamento de Temer ao Nordeste e ao Norte. De acordo como senador, as regiões “não estão na agenda” do peemedebista, que ainda não visitou nenhum dos 16 Estados que compõem as duas áreas. (Foto: Alessandro Dantas/ Liderança do PT)

Em discurso no Senado, o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PT), anunciou que vai pedir a convocação do ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), na comissão de Meio Ambiente, Fiscalização e Controle. A convocação tem como base as denúncias feitas pelo jornal El País do Uruguai em que o chanceler Rodolfo Nin Novoa acusa o ministro do governo interino de Michel Temer (PMDB) de tentar comprar o voto do Uruguai para impedir que a Venezuela assuma a presidência do Mercosul.

Segundo a reportagem, o chanceler uruguaio afirmou em conversa com parlamentares do país que Serra teria tentado negociar o voto contrário à Venezuela em troca de apoio em negociações comerciais com países da África e com o Irã. Para Humberto, “as denúncias são graves” e podem representar um problema para as relações diplomáticas do Brasil “Se forem verdadeiras, as acusações depõem muito mal sobre o nosso país”, avaliou.

Também no plenário, o senador questionou duramente o tratamento discriminatório que Temer tem dispensado à região Nordeste, bem como ao Norte. De acordo como senador, as regiões “não estão na agenda” do peemedebista, que ainda não visitou nenhum dos 16 Estados que compõem as duas áreas.

“É preciso se tratar com justiça essas desigualdades. É preciso ter um olhar justo e diferenciado para perceber as necessidades, atacar as suas causas e resolver os problemas de acordo com essas mesmas carências. O governo interno não faz nem uma coisa nem outra. Faz pior: volta o seu olhar para quem mais possui, anuncia soluções para quem menos precisa”, disse Humberto, ao lembrar o anúncio recentemente de um aporte de cerca de quase R$ 3 bilhões para o Rio de Janeiro.

O líder classificou a falta de atenção com o Norte e o Nordeste como uma retaliação às regiões, que têm se posicionado historicamente ao lado de gestores comprometidos com políticas sociais e programas de governo que estão sendo desmontados pelo governo Temer.

“Essa missão temerária inclui voltar no tempo em termos de tratamento equânime a ricos e pobres, na relação entre a Federação e os Estados, na tentativa de virar as costas para o Norte e o Nordeste. Estamos atentos a isto. E não vamos aceitar o tratamento desigual que o governo interino começa a dispensar às regiões, ignorando por completo suas necessidades e especificidades”, disse Humberto.

Humberto afirmou que há uma grande mobilização de governadores do Norte e Nordeste, que pretende abranger os 48 senadores e 216 deputados federais dessas duas regiões para assegurar tratamento equilibrado e recursos para as duas regiões.

“Os termos dessa reivindicação estão sendo fechados em uma carta que os governadores – à frente Wellington Dias, do Piauí, e Rui Costa, da Bahia, ambos do PT – estão concluindo para entregar ao Planalto e divulgar à população. Queremos soluções que sejam justas, equilibradas e que levem em conta as demandas regionais. Que o presidente interino e sem voto não pense que a destruição de políticas públicas coerentes e do tratamento regional equânime que vinha sendo dispensado até agora, virá sem reação”, afirmou.

Assessoria de Imprensa Humberto Costa


0 comentários:

Postar um comentário