quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Estudante de medicina é vítima de estupro e roubo em PE

Delegada Ana Elisa Sobreira ficará responsável pelas investigações do caso (Foto: Penélope Araújo/G1)

Uma universitária de 29 anos foi vítima de estupro, na noite desta terça-feira (16), no bairro do Parnamirim, Zona Norte do Recife. Um indivíduo abordou a estudante de medicina quando ela saía do carro. Seguiu com a vítima até outro local, onde roubou os pertences e praticou a violência sexual. A abordagem ocorreu por volta das 19h, mas a mulher só foi encontrada pela polícia por volta das 22h.

De acordo com a polícia, a mulher estava chegando à casa do pai quando foi abordada por um homem, que entrou no carro e sequestrou a vítima. "Ele a levou para um local ermo, a estuprou e ficou fazendo ameaças de morte, com uma faca no pescoço da vítima", explicou o delegado João Britto, da Central de Flagrantes da capital, que registrou a ocorrência.

A estudante foi levada para o Hospital Agamenon Magalhães, na Zona Norte do Recife, onde recebeu coquetel de medicamentos para prevenir doenças sexualmente transmissíveis. A polícia aguarda a jovem se recuperar do estado de choque para prestar depoimento e dar mais detalhes que possam contribuir com a investigação, como a elaboração de um retrato-falado.

"Ela foi abordada no Parnamirim. O suspeito entrou no carro e a obrigou a dirigir até a BR-101 Sul, onde foi consumado o estupro", explicou a delegada Ana Elisa Sobreira, titular da Delegacia Especializada da Mulher de Santo Amaro, que vai investigar o caso. Segundo ela, o homem ainda fotografou a vítima antes de deixá-la nas proximidades da Estação de Metrô da Avenida Antônio Falcão, em Boa viagem, na Zona Sul, onde foi encontrada.

Nesta quarta-feira (17), três equipes da polícia continuam em diligências para localizar o responsável pelo crime. "Já temos uma área delimitada, que identificamos com o rastreador do celular da vítima, que ele roubou. Já sabemos onde ele foi visto pela última vez. Quando a vítima prestar depoimento, vamos trabalhar no sentido de produzir um retrato falado, para que possamos avançar nas buscas", disse ainda o delegado João Britto.

G1 PE


0 comentários:

Postar um comentário