segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Doença Falciforme é tema de palestra no Hemope


A doença falciforme na população negra foi o tema de palestra promovida pela Coordenação de Atenção à Saúde da População Negra da Secretaria Estadual de Saúde em parceria com o Hemope, nesta sexta-feira (19/08), no auditório do hemocentro. O evento contou com a participação do francês Jacques Elion, pesquisador da Universidade de São Paulo (USP) e respeitado internacionalmente. O especialista falou entre outras coisas, sobre a população específica do Brasil e de outros territórios da América Latina que tem ocorrências de doenças infecciosas (como a dengue, zika e chikungunya) e a relação dessas enfermidades com o sangue e a doença falciforme.

Já o coordenador geral da pesquisa sobre doença falciforme, Aderson Araujo, ressaltou um pouco sobre o histórico da pesquisa. “Iniciada em 2013 em parceria com grupos de pesquisa e universidades dos Estados Unidos, o projeto foi lançado em 2013 e desde então muitos avanços foram feitos, de certo modo desde 2007 vem sendo feitos estudos junto com universidades dos Estados Unidos e a perspectiva é a continuidade da pesquisa até 2017”.

A pesquisadora Paula Loreiro frisou a necessidade de aplicabilidade da pesquisa “é um desafio saber o que fazer com os pacientes, se torna importante que os estudos se tornem práticos para a melhoria da saúde da população”. Para a representante da SES e da Coordenação de Atenção à Saúde da População Negra, Marinete Arruda, a principal preocupação é com a triagem neonatal e o diagnóstico da mãe e do filho, assim como a atenção que se deve ter com gravidez de mulheres com doença falciforme.

“Muita gente ainda não é diagnosticada com doença falciforme, é preciso que condutas como o exame do pezinho consiga atingir a maior parte da população, a expectativa é que em 2018 o exame consiga atingir 100% dos recém-nascidos”. O Hospital Barão de Lucena, Agamenon Magalhães e IMIP são referências no atendimento à gestantes com doença falciforme. 

Secretaria-Executiva de Atenção à Saúde/Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário