sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Agricultura Familiar recebe reforço na Mata Norte

14 municípios da região estão sendo beneficiados diretamente (Foto: Divulgação/Coopagel)

A Região da Mata Norte de Pernambuco passa a contar com tecnologias sociais de acesso a água. São as cisternas calçadão, com capacidade para captar 52 mil litros de água da chuva para ser usada nas atividades da agricultura familiar.

A água é captada através de um calçadão de cimento de 200 m², construído sobre o solo. Por meio de canos, a chuva que cai nesse espaço escoa para a cisterna, construída na parte mais baixa do terreno e próxima à área de produção. O calçadão também é usado para secagem de alguns grãos como feijão e milho, raspa de mandioca, entre outros. A água captada é utilizada para irrigar quintais produtivos, plantar fruteiras, hortaliças e plantas medicinais, e para criação de animais.

No total, são 350 reservatórios distribuídos nos municípios de Timbaúba, Tracunhaém, Aliança, Ferreiros, Buenos Aires, Paudalho, Vicência, Macaparana, Lagoa do Carro, Camutanga, Itambé, Lagoa de Itaenga, Chã de Alegria e Glória do Goitá. O projeto está sendo executado pela COOPAGEL, com sede em Carpina, e que atua em todas as regiões de Pernambuco.

José Isídio Ferreira, 50 anos, residente no Sítio Alegre, em Buenos Aires, é um dos beneficiários. Com a água da cisterna calçadão ele cultiva batata doce, inhame e milho. “A agricultura é que mantém a gente”, comenta. Com uma visão otimista, o agricultor planeja criar um sistema de irrigação por gravidade com a água desse reservatório para facilitar seu trabalho diário, melhorar a sua qualidade de vida e ampliar a plantação.

De acordo com o Coordenador Executivo da COOPAGEL, Carlos da Luz, “a garantia de políticas públicas, através das tecnologias sociais de acesso à água, asseguram a soberania e a segurança alimentar e nutricional das famílias agricultoras, além de promover a geração de emprego e renda para as mesmas”. Outro destaque apontado é a produção agroecológica, através dos roçados e quintais produtivos em volta das tecnologias sociais, da produção de forragem animal, entre outras práticas.

No Sítio Bom Jesus, em Buenos Aires, há uma variedade de cultivos, como mandioca, inhame, fava, bananeira, laranja, feijão, jerimum e mamão. O responsável pelo cultivo é José Severino da Silva, 54 anos, que há 13 anos deixou de ser cortador de cana para sobreviver da agricultura. A produção é para o consumo da família e o excedente comercializa na feira local.


No quintal, o destaque em meio à plantação é a cisterna calçadão cercada pelas ramas do inhame. Seu Zezito, como é conhecido, pretende investir agora no cultivo de um quintal produtivo nas proximidades do reservatório. “A construção da cisterna calçadão mudou nossa realidade. Agora penso em investir na plantação de hortaliças de maneira agroecológica”, fala confiante.

INICIATIVA- A implementação das Cisternas Calçadão faz parte do Projeto Pernambuco Mais Produtivo, executado pela COOPAGEL, por meio da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco (SARA), a partir de convênio firmado com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS). A proposta beneficiará 20 municípios na Zona da Mata Norte e Sul de Pernambuco, nesta última o mesmo trabalho está sendo realizado nos municípios de Vitória de Santo Antão, Pombos, Xexéu, Catende, Chã Grande e São Benedito do Sul.

A seleção das famílias é realizada através do Conselho de Desenvolvimento Rural e Sustentável de cada cidade, a partir de alguns critérios. Após o cadastramento e aprovação do beneficiário são realizadas as capacitações sobre Gestão de Água para Produção de Alimento (GAPA) e Sistema Simplificado do Manejo da Água (SISMA), além de atividades de intercâmbio para promover trocas de experiências.
Josi Marinho/Núcleo de Comunicação Coopagel


0 comentários:

Postar um comentário