quarta-feira, 27 de julho de 2016

Programa Água Doce capacita equipe para implantação de unidades produtivas de tilápia e camarão marinho no Sertão de Pernambuco

Ações irão beneficiar cerca de 60 mil pessoas, em até 50 municípios, com investimentos na ordem de R$ 37 milhões.

A capacitação das equipes de Gestão e de Diagnóstico do Programa Água Doce (PAD) foi realizada, nos últimos dias 21 e 22, no auditório do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA). A iniciativa tem o objetivo de implantar 170 dessalinizadores no estado, sendo 20 unidades produtivas, nas quais será possível reaproveitar o rejeito no cultivo de tilápia, camarão marinho e erva sal.

No Programa, que é coordenado pela Secretaria Executiva da Agricultura Familiar (Seaf), o IPA é responsável pela parte técnica das unidades produtivas e mobilização social, sendo responsável o engenheiro de pesca, Gilvan Lira, e a extensionista Amália Carmem, respectivamente. “A capacitação vai impulsionar as ações e otimizar o trabalho realizado pelso técnicos”, afirma Lira.

O engenheiro é responsável pelas capacitações dos agricultores em aquicultura, transporte e povoamento dos peixes, manejo, acompanhamento alimentar e da qualidade da água, além de realizar a biometria para verificar o crescimento dos peixes. Por sua vez, Carmem realiza o trabalho de conscientização e mobilização da comunidade para gerenciamento do dessalinizador e da Unidade Demonstrativa.

O evento foi promovido pela Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), por meio da Seaf, e Ministério do Meio Ambiente (MMA). A apresentação da abertura foi realizada por Alexandre Moura, coordenador nacional do programa e representante do MMA. A parte prática foi realizada no município de Riacho das Almas, na sexta-feira (22).

O Programa Água Doce é um convênio formalizado entre o Governo de Pernambuco, por meio da SARA, e o MMA, para a implantação/recuperação de 170 sistemas de dessalinização, dos quais 20 serão unidades produtivas como esta da foto, em Ibimirim. As ações irão beneficiar cerca de 60 mil pessoas, em até 50 municípios. O investimento é da ordem de R$ 37 milhões.

Fonte: Núcleo de Comunicação do IPA


0 comentários:

Postar um comentário