quarta-feira, 20 de julho de 2016

Primeira edição do Prêmio Ariano Suassuna elege 13 vencedores

Ao todo, foram mais de 120 inscrições em dois segmentos e cinco categorias participantes. O Sertão não teve nenhuma proposta classificada na categoria "Mestres".

Buscando fomentar e difundir os saberes e fazeres da Cultura Popular no Estado, o Governo de Pernambuco premiou, na tarde desta terça-feira (19.07), 13 vencedores do 1º Prêmio Ariano Suassuna de Cultura Popular e Dramaturgia. Comandada pelo governador Paulo Câmara, a cerimônia de entrega da premiação, realizada no Teatro de Santa Isabel, no Recife, totalizou um incentivo R$ 151 mil, dividido entre dois segmentos e cinco categorias participantes. Inspirado na forte contribuição do escritor e homenageado, o concurso é uma iniciativa da Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

“Esse prêmio foi a forma que o Estado encontrou de agradecer por tudo que é realizado em prol da cultura de raiz, por tudo aquilo que não foi esquecido. No papel de governador, eu tenho o dever de dar continuidade ao trabalho de Ariano Suassuna e de tantos outros mestres que contribuíram e dedicaram sua vida à Cultura Popular”, pontuou o governador Paulo Câmara. “Como pernambucano, como brasileiro, acredito que qualquer homenagem a Ariano é pouco, perto de tudo que ele fez pela nossa cultura.”, completou.

A primeira edição do Prêmio Ariano Suassuna registrou um total de 125 inscrições nos dois segmentos, sendo 70 para “Cultura Popular” e 55 para “Dramaturgia”. O primeiro incluiu as categorias “Mestres” e “Grupos”, das quatro macrorregiões: Metropolitana, Zona da Mata, Agreste e Sertão. Este segmento foi bonificado com valores de R$ 10 mil (Mestre) e R$ 15 mil (Grupos), cada. Já no segmento da Dramaturgia, que contou as categorias “Teatro de Formas Animadas”, “Teatro para a Infância e Juventude” e “Teatro Adulto”, os vencedores foram contemplados com R$ 10 mil (primeiros lugares) e R$ 7 mil (segundos lugares) para cada uma das três categorias.

Para o secretário estadual da Cultura, Marcelino Granja, a iniciativa revela o compromisso da administração pública com o fortalecimento e valorização da identidade cultural pernambucana. “Estamos trabalhando para que Pernambuco tenha uma política cultural robusta, que prioriza a cultura feita pelo povo trabalhador e que, ao mesmo tempo, valoriza as artes com a linguagem capaz tornar uma sociedade mais humana”, frisou. O gestor lembrou ainda que o Prêmio foi anunciado em 2015, durante a 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns, e que o edital será lançado anualmente.

A presidente da Fundarpe, Márcia Souto, comemorou o momento dedicando-o a todos os artistas do Estado. “Nós só temos a agradecer a todos que participaram e que abraçaram essa campanha de valorização da Cultura Popular. Esse é um momento diferenciado e muito especial, porque gratifica o talento e a rica produção dos artistas pernambucanos. Ceio que os jurados tenham tido muito trabalho para selecionar os vencedores. E isso é motivo para muita comemoração”, salientou.

Representando um dos grupos vencedores do segmento “Cultura Popular”, da região Agreste, Anderson do Pífe se emocionou com a conquista. “Eu acredito que esse momento significa uma nova esperança para os fazedores da cultura, para os artistas em geral do nosso Pernambuco. Pois, além do incentivo financeiro, ele representa o verdadeiro reconhecimento da nossa arte, do nosso esforço diário. Representa o reconhecimento de um trabalho que é repassado de geração em geração. E ações como esta de hoje são essenciais para a disseminação e aprimoramento do nosso trabalho”, afirmou. Anderson integra o grupo Casa do Pífe, de Caruaru.

COMISSÃO JULGADORA – Todas as propostas inscritas foram analisadas, no o período de 13 de maio a 15 de junho, por profissionais de notório saber. O segmento “Cultura Popular” foi julgado por Katia Simone Alves Pintor, Luis Henrique Costa dos Santos, Marla da Silva Derzi, Patrícia Araújo dos Reis e Paulo Marques Ferreira. Na área da “Dramaturgia”, a comissão foi composta por João Denys Araújo Leite, Márcio Luiz Marciano e Ronaldo Correia de Brito.

Participaram da solenidade, ainda, o secretário executivo estadual do Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, João Suassuna; a deputada federal Luciana Santos; e o deputado estadual Tony Gel.

HOMENAGEADO - Ariano Vilar Suassuna nasceu na cidade de Nossa Senhora das Neves, atual João Pessoa, capital da Paraíba, em 16 de junho de 1927. Poeta, romancista, ensaísta, dramaturgo, professor e advogado, o mestre Ariano foi o idealizador do Movimento Armorial, que tem como objetivo criar uma arte erudita a partir de elementos da cultura popular do Nordeste Brasileiro. Reunindo elementos de diferentes movimentos como o simbolismo, o barroco e a literatura de cordel, mostrou-se um defensor nato da cultura nordestina. Ariano Suassuna faleceu no Recife, no dia 23 de julho de 2014.

Confira a lista dos premiados:

VENCEDORES NO SEGMENTO CULTURA POPULAR
RMR – GRUPO
Afoxé Alafin Oyó
RMR – MESTRE
Ana Lúcia Nunes da Silva (Mestra Ana Lúcia do Coco)
AGRESTE – GRUPO
Casa do Pífe
AGRESTE – MESTRE
Benoni Bezerra de Carvalho (Mestre Benoni)
ZONA DA MATA – GRUPO
Caboclinho União Sete Flexas de Goiana
ZONA DA MATA - MESTRE
José Lopes da Silva Filho (Mestre Zé Lopes)

SERTÃO – GRUPO
Associação Cultural Samba de Coco das Irmãs Lopes
SERTÃO – MESTRE
A Comissão de avaliação considera que as propostas da categoria Mestres e Mestras de Saberes e Fazeres da Macrorregião Sertão não continham documentação comprobatória suficiente para indicar a premiação.

VENCEDORES NO SEGMENTO DRAMATURGIA

CATEGORIA “TEATRO DE FORMAS ANIMADAS”

1º lugar
Texto: Cantigas e histórias na terra do Sabiá ou que é meu é meu e o boi não lambe
Autora: Maria Oliveira
Município: Recife

2º lugar
Texto: Severino Brincante
Autor: Alex Apolonio Soares
Município: Garanhuns

CATEGORIA “TEATRO PARA INFÂNCIA E JUVENTUDE”

1º lugar
Texto: Um conto de Marias ou de Maria Flor
Autor: Raphael Gustavo Soares Ferreira
Município: Vitória de Santo Antão

2º lugar Texto: O sonho de ent
Autor: André Filho
Município: Recife

CATEGORIA TEATRO ADULTO

1º lugar Texto: Talvez sim, talvez não
Autor: Cleyton José de Andrade Cabral
Município: Olinda

2º lugar Texto: A dança ou o evangelho?
Autor: Alberto Vilarinho Amaral
Município: Recife

Secult-PE/SEI


0 comentários:

Postar um comentário