quinta-feira, 28 de julho de 2016

“O Massacre de Angico – A morte de Lampião” é encenado até domingo (31) em Serra Talhada



Espetáculo teatral é encenado na Estação do Forró, em Serra Talhada; expectativa é receber aproximadamente trinta mil pessoas nos cinco dias desta temporada (Foto: Anastácia Novaes)

A 5ª edição do espetáculo “O Massacre de Angico – A morte de Lampião”, que conta a vida do Rei do Gangaço, Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, afamado como herói e bandido e seu bando, teve início nessa quarta-feira (27). As apresentações se repetem até o domingo (31), com início às 20h, na Estação do Forró (antiga Estação Ferroviária), em Serra Talhada, no Sertão pernambucano. A peça mostra o perfil deste homem visto por outro viés, uma figura mais humana. O evento é gratuito e a expectativa é receber aproximadamente trinta mil pessoas nos cinco dias da temporada.

O espetáculo tem direção do ator e dramaturgo José Pimentel e conta no elenco com artistas locais e atores do Recife e de Olinda. “Lampião me faz recordar meu pai, Virgínio Pimentel, que costumava me contar a história de que o encontrou duas vezes, antes mesmo de eu nascer. Tinha uma foto lá em casa com meu pai vestido de cangaceiro e usando os dois punhais que ele ganhou de presente de Lampião! Por isso, desde pequeno, eu ouvia falar bem dele, que pra mim sempre foi um herói”, afirma Pimentel. O intérprete de Lampião é o ator e dançarino de Serra Talhada, Karl Marx, integrante do Grupo de Xaxado Cabras de Lampião. “A responsabilidade é grande porque se trata de um personagem que mexe com a imaginação das pessoas, que influenciou a cultura popular sertaneja, os valores morais e até o modo de viver do nosso povo”, conta ele. A atriz e cantora alagoana Roberta Aureliano, que passou toda a infância em Serra Talhada, fará o papel de Maria Bonita.

A peça é concebida a partir do único texto dramatúrgico sobre o tema, escrito pelo pesquisador do Cangaço, Anildomá Willans de Souza, natural de Serra Talhada, mesma cidade onde Lampião nasceu. Anildomá possui ainda as obras: Lampião, o Comandante das Caatingas, Xaxado: Dança de Guerra dos Cangaceiros de Lampião, Nas Pegadas de Lampião e Lampião: Nem Herói, nem Bandido – A História. “O cangaceiro violento, bandido, que não abre um sorriso, já está retratado por aí. Nós queremos mostrar o outro lado deste homem, que chora, se apaixona, sente medo da morte pressentida e faz declarações de amor. Um Lampião diferente, mais gente: um Lampião com alma, que fala de morte sim, mas também de amor. Que desafia o inimigo com um punhal, mas ao clarão da lua sertaneja declara-se poeticamente à mulher amada. Esta é proposta do espetáculo”, revela Anildomá.

O evento acontece desde 2012 e conta com os apoios da Fundação Cultural Cabras de Lampião, Empetur/Governo do Estado de Pernambuco e Prefeitura Municipal de Serra Talhada, além de diversas empresas locais.

Serviço:
Espetáculo “O Massacre de Angico – A morte de Lampião”
Local: Estação do Forró (antiga Estação Ferroviária), em Serra Talhada
Data: Entre os dias 27 e 31 deste mês
Hora: A partir das 20h

Atrações musicais que se apresentarão após o espetáculo, no Boteco da Estação, na Estação do Forró:

Quinta (28) - Henrique Brandão;
Sexta (29) - Arnor de Lima;
Sábado (30) - Simplesmente Kkzinho;
Domingo (31) - Roberta Aureliano.

A realização é de Fundação Cultural Cabras de Lampião e Km Produção. Apoios do Governo de Pernambuco, Empetur e Fundarpe.

Ascom Fundação Cultural Cabras de Lampião


0 comentários:

Postar um comentário