quarta-feira, 20 de julho de 2016

Municípios do Território de Suape constroem indicadores de gestão do programa


Representantes de municípios do Cabo de Santo Agostinho, Escada, Ipojuca e Jaboatão dos Guararapes, além dos órgãos governamentais : Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco- Condepe/Fidem, CPRH e empresa Porto de Suape estiveram reunidos em oficina de trabalho visando construir os indicadores de gestão sustentável do Programa Especial de Controle urbano e Ambiental do Território de Suape. Os participantes puderam assistir à palestra ministrada pela Secretaria Executiva de Habitação, Sheila Pincovsky, sobre o tema Construindo Indicadores de Gestão Sustentável. Também foram eleitos os componentes do Grupo de Acompanhamento Municipal que vão se reunir sistematicamente para construir as etapas seguintes deste trabalho.

Esta é uma das atividades do Programa Especial de Controle Urbano e Ambiental do Território de Suape, desenvolvido pela Agência Condepe/Fidem, em parceria com as prefeituras daquela região. O objetivo da ação é criar ferramentas para a avaliação da capacidade dos governos locais realizarem a gestão urbana e ambiental, tendo como parâmetro o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida da população, considerando os investimentos realizados pelo programa. Para dar suporte técnico ao trabalho, foi contratada a consultora Instituto de Gestão – INTG.

O diretor executivo de Apoio à Gestão Regional e Metropolitana da entidade, Luciano Pinto, representou na ocasião, o presidente Flávio Figueiredo. "Esta é uma importante função finalística do programa e a construção destes índices vai nos levar a medir se os objetivos foram alcançados", explica o diretor. Em seguida, a coordenadora executiva do programa, Antonia Santamaria, apresentou a situação atual da sua execução.

Em seguida, na palestra, Sheila Piconvsky mostrou detalhes para compor indicadores simples e compostos, ressaltando que na escolha destes deve-se levar em conta qualidade, aplicabilidade efetiva e sistema de monitoramento. Para ela, os indicadores devem ter clareza e precisão, além da facilidade de compreensão a exemplo dos indicadores do Índice de Desenvolvimento Humano , IDH, que mede a qualidade de vida da população mundial através de três dimensões : educação, longevidade e renda.

Já o INTG destacou que os indicadores a serem construídos para o TE Suape terão a capacidade de retratar os aspectos mais relevantes da realidade sem grande complexidade de funcionamento. Eles destacaram que os indicadores devem ter as caracteristicas : relevância para as decisões; facilidade na sistematização; clareza e comparabilidade; confiabilidade da informação, entre outros.

Como próximos passos, estão previstas novas reuniões entre os representantes da Comissão de Coordenação e grupos de acompanhamento para a produção dos indicadores que deverão ser validados e a finalização do modelo em um segundo seminário. A conclusão do trabalho está prevista para setembro.

Texto e foto: Ceça Ataides/Assessoria de Comunicação e Imprensa da Agência CONDEPE/FIDEM


0 comentários:

Postar um comentário