quarta-feira, 20 de julho de 2016

Manipulação de dados de pesquisa quer forçar impeachment, avalia Humberto

Segundo o líder do PT, manipulação nas pesquisas são "uma forma de tentar convencer os senadores de que a opinião pública está com o golpista [Temer] e que, em razão disso, seus votos devem ser contra Dilma" (Foto: Alessandro Dantas/Liderança PT Senado) 

A análise manipulada dos dados de pesquisas de opinião pública virou a nova arma para forçar o impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff (PT), entende o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). A denúncia da escancarada distorção de dados vem sendo feita por cientistas políticos e sociais, analistas, pesquisadores e jornalistas especializados no tema.

Cobrados desde o afastamento temporário de Dilma por pesquisas que mostrassem a percepção do governo interino de Michel Temer (PMDB), os maiores institutos do país - que vinham divulgando dados semanais desfavoráveis à gestão da presidenta petista - silenciaram sobre o assunto. Mas, dada a crescente pressão, começaram a apresentar dados positivos a Temer, absolutamente destoantes da percepção das ruas.

Na última pesquisa Datafolha, divulgada pela Folha de São Paulo, ficou escancarado o que especialistas estão chamando de "fraude jornalística". Na sua edição de fim de semana, a Folha afirmava que "50% dos brasileiros desejam que Temer conclua o mandato de Dilma" e que "somente 3% desejam a realização de novas eleições".


Mas, com a divulgação da totalidade dos dados da pesquisa, como manda a lei, "tornou-se evidente que, seja por desonestidade ou incompetência extrema, a Folha cometeu uma fraude jornalística. Apenas 3% dos entrevistados disseram que desejavam a realização de novas eleições, e apena 4% disseram que não queriam nem Temer nem Dilma como presidente, porque nenhuma dessas opções de resposta encontrava-se disponível na pesquisa", denunciou o influente site The Intercept, dos renomados jornalistas Erick Dau e Glenn Greenwald, responsável por denunciar o esquema dos programas secretos de espionagem global dos Estados Unidos.

Para o líder do PT no Senado, fica evidente que a manipulação dos dados virou mais um elemento de pressão sobre os senadores para que votem pelo afastamento definitivo de Dilma da Presidência da República. "Quem anda nas ruas está vendo a insatisfação das pessoas com as medidas desse governo golpista e o medo do que virá caso esse impeachment realmente seja concretizado", analisa Humberto.

"É evidente que esses dados divulgados em pesquisas de opinião estão distorcidos, manipulados, com a finalidade de favorecer Temer e os setores que o apoiam", esclarece o senador. "É uma forma de tentar convencer os senadores de que a opinião pública está com o golpista e que, em razão disso, seus votos devem ser contra Dilma. Mas, a partir dessas denúncias, estamos vendo que nada é mais irreal do que essa tese."

Por Assessoria de Humberto Costa


0 comentários:

Postar um comentário