quinta-feira, 28 de julho de 2016

Centenas de pauloafonsinos vão ao desfile do 58º aniversário de emancipação política do município

Fotos: Blog de Ozildo Alves

Para comemorar o 58º aniversário de emancipação política de Paulo Afonso, município da região Norte da Bahia, situado a 486 KM de Salvador, nesta quinta-feira (28), mais de vinte instituições de ensino municipais, estaduais e particulares, além de entidades militares, culturais e religiosas mostraram suas alegorias, coreografias e mensagens educativas no tradicional Desfile da Emancipação.

O desfile percorreu toda extensão da Avenida Apolônio Sales e mesmo debaixo de chuva, o público permaneceu no local até o final, aplaudindo as performances e evoluções de cada grupo.

Resumo da História:

O até então distrito de Glória ganhou status de cidade oficialmente em 28 de julho de 1958 pela Lei Estadual 1.012/1958, sancionada pelo então governador da Bahia, Antônio Balbino. A Indicação para o desmembramento, de autoria do então vereador Abel Barbosa e Silva, havia sido aprovada e encaminhada à Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, no dia 10 de outubro de 1956.

Abel Barbosa justifica a ideia de criação do novo município pela necessidade crescente de investimentos no povoado Forquilha, que segundo ele, crescia intensamente, porém, carecia de serviços públicos, como Prefeitura, Câmara de Vereadores e cartórios, situados na sede do município, distante 30 KM. “Todas essas dificuldades se somavam aos atos discriminatórios da Chesf, que coibia o livre trânsito dos moradores da Vila Poty no Acampamento da hidrelétrica e a perseguição política que a empresa praticava contra os seus adversários, chegando a demitir empregados”, complementa.

O nome Paulo Afonso, segundo historiadores, veio da famosa Cachoeira de Paulo Afonso, de Paulo Viveiros Afonso. Este também é o nome das Usinas I, II, III e IV, construídas pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco na região, a partir de 1949, um ano depois da criação desta empresa, acontecido em 15 de março de 1948.

Blog de Ozildo Alves


0 comentários:

Postar um comentário