quarta-feira, 20 de julho de 2016

Capes abre 2 mil vagas para doutorado-sanduíche. Professor afirma que há chances para alunos de ciências contábeis

Bolsa inclui mensalidade e auxílio-deslocamento

A fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) anunciou a abertura de mais de 2 mil bolsas para doutorados-sanduíche, curso em que o estudante faz uma parte da formação em uma universidade no exterior. Segundo o professor e chefe do Departamento de Ciências Contábeis e Atuária da USP, Gerlando Lima, é uma ótima oportunidade para os alunos de doutorado em ciências contábeis.

Estão sendo oferecidas vagas para todos os 2.185 cursos de doutorado do País. Para se inscrever é necessário que o aluno esteja regularmente matriculado em um programa de doutorado, tenha conhecimento suficiente para acompanhar o curso na língua em que é ministrado, nota de 3 a 7 na avaliação quadrienal da Capes, não acumular a bolsa com nenhuma outra cuja fonte pagadora seja o Tesouro Nacional e não ultrapassar período total do doutorado estipulado pela coordenação.

De acordo com Lima, a primeira medida que o interessado deve tomar é escolher o orientador que acompanhará seus estudos fora do País. “É importante achar um pesquisador cujo tema tenha relação com o trabalho que o aluno já esteja desenvolvendo, e a instituição, que pode ser pública ou privada, deve ser relevante para o estudo pretendido.” É importante ressaltar que a Capes não se compromete a pagar as taxas acadêmicas e de pesquisa.

Entre as dificuldades para que os alunos de ciências contábeis consigam uma bolsa está o conhecimento da língua e a falta de certificação. “As melhores universidades, especialmente as americanas, privilegiam os cursos que têm certificação de excelência, como as emitidas pela AACSB e Equis, e no Brasil são poucas”, afirma o professor. Para ele, as universidades europeias são mais abertas aos alunos brasileiros. O 20.º Congresso Brasileiro de Contabilidade, que ocorre em Fortaleza, em setembro, discutirá a importância de as instituições de ensino superior buscarem acreditação e certificação internacional.

Embora tenha havido um crescimento significativo no número de programas de mestrado e doutorado em ciências contábeis no Brasil, o número ainda é baixo. Existem 26 cursos de mestrado e 11 de doutorado. “Há um crescimento, mas falta muito para suprir o déficit. Houve um gargalo grande, até 2002 a USP era a única universidade a colocar doutores no mercado. Com o crescimento de profissionais formados, as universidades podem abrir novos cursos de pós-graduação na área”, afirma Lima. O CFC mantém o projeto Excelência na Contabilidade, que fomenta a abertura de cursos de mestrado e doutorado no Brasil, privilegiando regiões onde há carência desses profissionais.

Apenas recentemente, complementar a formação com uma pesquisa no exterior passou a ser uma realidade para os alunos brasileiros. “Hoje, aqui na USP, quando entrevistamos um aluno para o doutorado não perguntamos se ele deseja ir para uma universidade fora do País, perguntamos para qual universidade ele irá”, conta o professor. Ele atribui o aumento do interesse ao desenvolvimento tecnológico e de infraestrutura. “Há 15 anos a internet não era uma realidade tão massiva como hoje, as possibilidades de conhecimento e intercâmbio de informações e contatos são maiores agora.”

Além de discutir a importância de as instituições de ensino conquistarem certificação, o 20.º CBC também vai discutir o papel dos programas de pós-graduação na formação dos contadores no painel Desmitificando o Mestrado e Doutorado. O vice-reitor da Universidade de Aveiro, José Fernando Mendes, coordenará essa discussão. A programação completa do congresso e as inscrições podem ser conferidas em cbc.cfc.org.br.

Os benefícios das bolsas oferecidas pela Capes contemplam mensalidade, seguro-saúde, auxílio-deslocamento, auxílio-instalação e auxílio-cidade de alto custo, que é um incremento no valor da mensalidade para localidades onde o custo de vida é elevado. Para conferir os valores acesse capes.gov.br/bolsas/bolsas-no-exterior/valores-das-bolsas. O programa tem duração mínima de 4 e máxima de 12 meses. Para mais informações sobre as bolsas acesse http://migre.me/umpBT.

Sobre o CFC

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) é uma autarquia federal, dotada de personalidade jurídica de direito público, criada pelo Decreto-Lei nº 9.295/46, de 27 de maio de 1946. O principal objetivo do CFC é registrar, normatizar, fiscalizar, promover a educação continuada e editar normas brasileiras de contabilidade de natureza técnica e profissional. O conselho conta com um representante de cada Estado e do Distrito Federal. Atualmente, existem mais de 530 mil profissionais no País, incluindo contadores e técnicos em contabilidade.

RP1 Comunicação Brasília/Ascom CFC


0 comentários:

Postar um comentário